Pt
Witness 4

70' . HD . Color . 2011 . RJ, Brazil

Sobre o filme

 

CRÍTICA NO JORNAL O GLOBO

O filme Testemunha 4 foi aplaudido sentado pelo bonequinho do jornal O Globo, em crítica redigida por Daniel Schenker.

 

“(…) ao captar as mesmas cenas realizadas em momentos diversos dessa maratona, Grabowsky evidencia que o ator não tem como fazer exatamente igual a cada vez — não só por causa do cansaço, mas porque a repetição é impossível. Sempre haverá diferenças. A sequência final, com os atores na praia, deixa a sensação de um sopro de libertação.”

 

Para ler a crítica na íntegra, clique aqui.

____________________________________________________________________

 

MATÉRIA NO JORNAL O GLOBO

O jornalista Luiz Felipe Reis escreveu uma matéria sobre o lançamento do filme Testemunha 4 no Instituto Moreira Salles, no Rio de Janeiro.

 

“O filme abre um leque de múltiplas leituras e camadas. A primeira e mais evidente refresca a discussão sobre fronteiras — entre cinema e teatro, ficção e documentário —, já que o diretor registra imagens de uma peça ficcional baseada em fatos reais — desde o primeiro frame, realidade e ficção ora se borram ora demarcam suas diferenças.”

 

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

____________________________________________________________________

 

ARTIGOS NA FILME CULTURA

O filme Testemunha 4 foi mencionado em dois artigos na 56ª edição da revista Filme Cultura, cujo tema é a relação entre cinema e teatro.

 

Para ler na íntegra os textos de Daniel Schenker e Juliano Gomes, clique aqui.

____________________________________________________________________

 

VIGÍLIA FÍLMICA
por Carlos Alberto de Mattos

 

“Trata-se da sondagem radical de uma performance sob os eflúvios da criação e do cansaço.”

 

Para continuar lendo, clique aqui.

____________________________________________________________________

 

CRÍTICA NA REVISTA CINÉTICA

por Pedro Henrique Ferreira

 

“Pela grandiosidade do tema e pela peculiar forma como opta por abordá-lo, Testemunha 4 nos lembra o célebre ensaio de Rivette sobre Kapò, onde o que está em jogo é justamente a posição necessariamente moral que um artista estabelece para com seu tópico.”

 

Para continuar lendo, clique aqui.

____________________________________________________________________

 

DE FRENTE PARA O PALCO
por Carlos Alberto de Mattos

 

“Meio brincadeira, meio sério, costumo dizer que o filme é o cruzamento possível entre A Paixão de Joana D’Arc, de Dreyer, e o documentário Zidane – Um Retrato do Século XXI. Explico. Testemunha 4, ganhador do prêmio de melhor direção da última Semana dos Realizadores, parte da montagem de O Interrogatório, de Peter Weiss, com direção de Eduardo Wotzik. “

 

Para continuar lendo, clique aqui.

____________________________________________________________________

 

A VOCAÇÃO DA ETERNIDADE
por André Felix

 

“A repetição no filme é captada de forma tão poderosa que chega em momentos a colocar em suspensão inclusive os momentos em que a atriz está nos bastidores. Tudo é arrastado com uma força centrífuga, em que todos os elementos ficam submissos ao olhar da personagem.”

 

Para continuar lendo, clique aqui.

____________________________________________________________________

 

TESTEMUNHA 4 EM TOULOUSE
Matéria publicada durante o 24º Festival de Cinema Latinoamericano de Toulouse, em março de 2012.

 

“Ela representa, ou ela é, a testemunha nº 4? Com um trecho escolhido de O Interrogatório, experiência teatral única de Eduardo Wotizik, Marcelo Grabowsky procura nos levar às fronteiras do espetáculo. Como se passa da vivência de uma pessoa real ao que vive aquela que a representa – torna-a presente – em cena? A atriz Carla Ribas mergulhou profundamente em si para desempenhar seu papel de testemunha, sobrevivente de um campo de extermínio nazista, por julgamento de um executor sem rosto. Ao mesmo tempo discreta e capaz de retomar a dureza da luz lançada sobre a cena, a câmera ultrapassa os limites do suportável. À beira da asfixia, o espectador é a nova testemunha. É a sua posição que é finalmente questionada: pode ele ser eviscerado pelo o que vê e ouve na tela? A impensável brutalidade do extermínio pode lhe ser revelada através do jogo cênico?”